Bem-vindo a Tavira!!! Tavira vive cultura é também conhecida como a Veneza Algarvia, a cidade das igrejas ou, a capital dos provérbios. Considerada uma bela paisagem entre as montanhas e o mar, Tavira (37º 07´ N e 07º 39´ W) está localizada ao sul de Portugal, a 40km do aeroporto de Faro (01h00m) e 330Km do aeroporto de Lisboa (04h15m).

Com uma longa e esplêndida praia de areias brancas e aberta ao oceano Atlântico, Tavira tem uma enorme variedade de escolhas de hotéis de qualidade e de alojamento rural e excelentes condições para a prática de desportos náuticos ou de actividades de golfe. O clima ameno ao longo do ano (temperatura média de 17º C), as caldas águas do mar (cerca de 23º C) e uma fauna e flora típicas dão aos nossos visitantes muito boas razões para escolher Tavira como destino propício para períodos de relaxamento.

 

Tavira

 

A cidade de Tavira tem um grande número de actividades culturais de índole nacional e internacional e oferece aos visitantes a possibilidade de ver monumentos históricos; cada local arqueológico tem uma bela história de amor para escutar. Em complemento, o povo especializado na arte de bem receber e a nossa gastronomia tradicional são algumas das razões evocadas pelos visitantes para cá voltar de novo ou para comprar uma agradável casa para morar. Tavira foi a cidade escolhida para representar Portugal na candidatura transnacional da Dieta Mediterrânica a Património Cultural Imaterial da Humanidade.

Conquistada aos Mouros em 11 de Junho de 1242, foi-lhe atribuída Carta de Foral pelo rei português D. Manuel, em 20 de Agosto de 1504. Tavira foi considerada uma das mais importantes povoações no Algarve e uma das maiores cidades no século XVI; a sua importância é atestada por um grande número de visitas e privilégios reais dados a Tavira. O poeta português Luís de Camões também dá testemunho dos momentos da sua conquista no Canto VIII, verso XXV, do poema épico “Os Lusíadas”.

 

Olha um Mestre que desce de Castela,

Português de Nação, como conquista

A terra dos Algarves, e já nela

Não acha que por armas lhe resista.

Com manha, esforço e com benigna estrela,

Vilas, castelos, toma à escala vista.

Vês Tavira tomada aos moradores,

Em vingança dos sete caçadores?

Lusiadas